Canto de Liberdade

Nem todos os pássaros cantam
E os poucos que ainda o fazem
Podem deixar de fazê-lo
Pois os sons artificiais ganharam as pessoas
A música natural das pequenas aves
Tido como barulho agora é.

O que será de mim sem meu canto?
Será que ainda posso, pelo menos, cantar baixinho?
Se não, e agora o que farei?

A liberdade de um pássaro
É expressa no ato de voar
O seu canto carrega
O sentimento de ser livre
Até os que estão presos
A melodia dos livres entoam.

Minhas canções expressam o que sou...
Mas ninguém se interessa pelo meu canto...
Pois os sons artificiais abafam minha melodia...

Chegou o tempo para os pássaros
Em que seu canto não poderá ser mais ouvido
Seu silêncio será apenas temporário
Quando os sons artificiais enferrujarem
E então a corrosão lhes vier
E finalmente se transformarem em pó
Os pássaros então voltarão a cantar
E um novo canto será entoado por eles:
Um canto de liberdade.

by Lôh

Comentários

Postar um comentário