O Destino e o Livre-Arbítrio

Apesar de não conhecê-lo
Sei que o chamam de Destino
Não parece uma pessoa
E muito menos um animal
Indefinido como uma sombra é
O caminho pelo qual anda está
Completamente coberto de nevoas e trevas
Difícil é saber para onde ele está indo,
mas sempre algumas pistas
Para trás ele deixa.

É estranho sentir
Que não estou amarrado a ele
Sinto-me livre para escolher
Por qual caminho trilhar,
porém sei que ele
Logo a frente está
Sei que deixou algo que
Mais a frente irei encontrar
Algo que foge do meu controle
Um desafio que terei que lidar.

Não importa o que ele
Reserva para mim
Só sei que ele não tem
Controle sobre minhas escolhas
Pois estas determinam
O novo rumo
Que ele terá que tomar
E o que de novo para mim
Terá que deixar
Ele não sabe para onde vai.

Eu também não sei para onde vou...
Mas sei para onde não quero ir...
E a cada dia eu dou um passo
Em direção ao meu objetivo...

by Lôh

Comentários

  1. Lindo poema ! Adorei ! Postei no meu facebook para meus amigos !Parabéns por mais um lindo poema !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que estás a compartilhar meus poemas, trazendo assim mais visitas ao meu blog e quem sabe, mais admiradores de minha expressão de arte.

      Fica na paz e continue assim...

      Excluir
  2. Muito bom mesmo. Continue assim. Seu português é maravilhoso e a cada poema te admiro mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara, fico grato pelo elogio. Procuro zelar sempre pela minha forma de escrever.
      Desde já, meus agradecimentos.

      Fica na paz e espero suas visitas sempre por aqui...

      Excluir

Postar um comentário