sábado, 10 de setembro de 2011

Uma Pseudo-Liberdade Nefasta

Somos realmente livres,
Quando acreditamos em mentiras
Que nos fazem crer como se fosse verdade?
Não, e isso nos torna escravos...

Crescemos aprendendo a não questionar...
Somos excluídos até mesmo por duvidar...

Estamos errados em pensar?
E em exercer este dom transcendental?
Este dom que nos faz perceber
Que necessitamos de um bem estar comum...

Por que fazer mal ao meu semelhante...
Se eu não gostaria de receber o mesmo dele...

A visão em preto-e-branco
que herdamos das crenças fundamentalistas
nos impede de perceber
que bem e mal é uma questão de conveniência
conforme o interesse de quem as prega
que nos mantém ignorantes
e nos faz marionetes insignificantes.

A verdade não é algo que pode ser revelada por alguém...
Ela também não é algo que pode ser patenteada
Seja por homens, seja por divindades...
Ela pode ser somente alcançada
Através do exercício pleno da razão...
Aliado a uma busca sábia
E sempre se esquivando da ilusão...

Pensadores livres jamais estão sujeitos a servidão...
a razão é sua base,
as emoções seus alicerces,
sua jornada é árdua,
e a evolução é sempre presente.

Sempre duvide, sempre questione...
Pois este é o primeiro passo para se desvincular
Da nefasta pseudo-liberdade
E também a conhecer o verdadeiro significado
de Ser Livre...

by Lôh

Nenhum comentário:

Postar um comentário